A aquisição de empréstimo por pessoas que trabalham em alguma instituição pública ou privada, e recebem salários fixos em folha, é muito mais fácil de ser aprovada. Chamado de empréstimo consignado, as parcelas para quitar o empréstimo são fixas e descontadas no contracheque. O próprio empregador repassa o dinheiro aos bancos e financeiras e desconta da folha de pagamento do empregado. A inadimplência para esse tipo de empréstimo é praticamente nula, e por isso os juros são menores.

Mas e para trabalhadores autônomos que não trabalham em um local fixo, e não recebem um valor fixo todo mês registrado em um contracheque? Não é interessante para as financeiras fazerem esse tipo de empréstimo, mais arriscado para elas pela falta de garantias fornecidas pelo autônomo. As financeiras compensam, pois, essa falta de garantia em elevados juros. Os juros para empréstimos são altíssimos e os valores disponíveis para empréstimos são baixos. É bastante arriscado para o trabalhador autônomo esse tipo de empréstimo. Vejamos mais sobre suas condições.

Crédito para profissional liberal

Como conseguir empréstimo para autônomo

Para conseguir o empréstimo de autônomo, é necessário que a pessoa não esteja registrada em órgãos de proteção de crédito como SPC e Serasa. Além disso é necessário uma declaração de renda feita por um contador “pró-labore”, com os seus dados pessoais e a quantificação de sua renda mensal ou anual. O extrato bancário dos últimos três meses também é exigido para análise. Mediante esses documentos qualquer trabalhador autônomo pode tentar conseguir o empréstimo. Não há restrições além do nome que deve estar limpo na praça. Se o empréstimo for aprovado, o valor solicitado entra em sua conta corrente imediatamente.

As garantias que os bancos de empréstimo irão pedir são geralmente cheques pré-datados, que serão descontados todo mês na sua conta. Mas também podem utilizar o débito em conta corrente e até mesmo o cartão de crédito. Como dissemos, os juros são o grande perigo. Cada empresa possui uma tabela de acordo com o perfil do contratante, mas é regra que os juros são todos abusivos. Eles podem chegar até 18% ao mês. Um exemplo é que se você pega 300 reais emprestados, no mês seguinte ele já terá se transformado em 350 reais.

Uma alternativa aos bancos de crédito e financeiras é tentar um empréstimo pessoal no banco em que você é correntista. Se você for um cliente antigo, sem maiores problemas como dívidas e atrasos, conversar com seu gerente pode ser melhor que procurar um banco de crédito. Os juros são menores e os valores disponíveis podem ser maiores.

2 comentários para “Empréstimo pessoal para autônomos”

  1. Fátima Chakib Assad

    Preciso de vinte mil, pra abrir un negócio, com cheques de pessoa física

    Responder
    • Equipe Crédito ou Débito

      Fátima, o artigohttp://www.pontorh.com.br/como-abrir-empresa-que-preciso-por-onde-comeco/ pode te ajudar a planejar a abertura desse negócio sem que você perca dinheiro.

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)