A cotação do dólar pode ficar bem instável em muitos momentos. E a instabilidade política e econômica no Brasil nos últimos anos, tem feito mais pessoas se interessarem em investir em moeda estrangeira. Mas compensa comprar dólar hoje? Será que devo comprar dólar ou euro? Vale a pena esse tipo de investimento?

Historicamente, investimentos em moeda estrangeira eram reservados para corporações multinacionais e investidores bem financiados, mas este mercado é hoje aberto para o investidor comum. Porém, não é só sair comprando moeda estrangeira e achar que está fazendo um bom investimento. Aliás, fazendo isso, você se expõe tanto ao risco que pode perder todo o dinheiro investido. Vamos aprender um pouco mais sobre esse risco e o funcionamento dos investimentos em moeda estrangeira.

Como funciona o mercado de câmbio?

Para as empresas multinacionais, este mercado constitui um meio de fazer negócios em outros países, facilitando o pagamento das contas na moeda local. Para os especuladores, este mercado oferece oportunidades para tirar proveito dos movimentos das taxas de câmbio. Você pode comprar também dólares e euros em casas de câmbio, mas esse tipo de compra só é válido quando você está planejando uma viagem ao exterior.

Quando compensa comprar moeda estrangeira?

Câmbio é um tipo de investimento instável e para investidores avançados. Não importa se quem está falando sobre investimentos em câmbio já tem 30, 40 anos de mercado. As mudanças no cenário local e global tem se tornado cada vez mais dinâmicas e imprevisíveis. Consultores e investidores que apostam em altas ou baixas de certas moedas trabalham em boa parte no mercado especulativo. São indivíduos que tem recursos para fazer esse tipo de aposta.

Por exemplo, no Brasil de 2015, com a crise econômica e política, o dólar bateu o recorde histórico, e ficou cotado acima de R$4. Poucos foram os que previram essa alta no início de 2014. A grande instabilidade ainda deixou o cenário futuro em aberto, onde a especulação ganha espaço porque ninguém tem como prever o que vai acontecer ou o que será feito para acabar com o ciclo de alta da moeda estrangeira. Muitos consultores e investidores assumiram uma postura de comprar moeda estrangeira, seja euro ou dólar, e apostar na alta. Mas e se o imprevisto acontecer? Se o Banco Central resolve intervir no dólar e baixar seu valor? Onde vai ficar seu dinheiro?

A máxima “comprar barato, vender caro” para moeda estrangeira não segue o mesmo caminho que outros tipos de investimento. Há características da moeda estrangeira que devem ser levados em consideração antes de alocar seus recursos para esse investimento, seja em dólar, euro, ou qualquer outra moeda estrangeira. Todas essas características, falaremos abaixo.

Cuidados ao investir em moedas internacionais

Investir em moeda estrangeira é arriscado, e demanda dedicação e estudos por parte do investidor para reduzir os riscos. (Foto: blog.mint.com)

Diversificação de investimentos em moeda estrangeira

Você pode usar as moedas para equilibrar sua carteira, especialmente se ela é fortemente focada em ações brasileiras. Por exemplo, você acredita que o real vai cair no futuro, você pode comprar uma ou mais moedas que você acha que vão subir. Uma diferença entre as ações e moedas estrangeiras é que o primeiro cai e sobre independentemente, enquanto as moedas dependem umas das outras. Com moedas, quando uma está subindo, outra está caindo.

Investimento (teoricamente) equilibrado

Diferentemente das ações, as notícias que afetam os preços da moeda estão disponíveis para todos em uma base em tempo real. Na teoria, não há pessoas com informações privilegiadas no mercado de câmbio, que opera 24 horas por dia em todo o mundo. Como a valorização da moeda é movida por fluxos monetários reais e os eventos que influenciam a saúde econômica de um país, você pode fazer a sua própria análise de como esses eventos podem impactar seu investimento. É também por este motivo que investir em moeda estrangeira é um investimento avançado, pois demanda um acompanhamento em tempo real de informações, além de dedicação para estudo e análise do cenário presente e futuro.

Hedge para Econômica Global

Há um medo crescente de que as políticas fiscais e monetárias correntes do Brasil vão gerar inflação e enfraquecer o real ainda mais ao longo do tempo. Crescentes déficits orçamentários, taxas de juros cada vez mais altas, investidores fugindo do país. O mercado de moedas estrangeiras permite selecionar as moedas a investir, com base em como você percebe que a economia brasileira vai mudar. Você pode apostar em ambos os sentidos, sejam de longo ou curto prazo, dependendo de qual direção para a qual você acha que uma determinada moeda está indo. Você pode diversificar o seu risco através das moedas de vários países, o que lhe permite lucrar com a mudança das condições macroeconômicas globais. Isso é o hedge, ou seja, uma proteção contra a instabilidade da sua moeda local.

Exemplos de proteções que o investimento em moedas estrangeiras proporcionam são: mudanças na lideranças políticas, flutuações nas taxas de juros, reavaliações cambiais, guerras, levantes políticos, sanções comerciais, novas tarifas, mudanças de política monetária, déficits comerciais, recessões, mudanças tributárias, restrições de importação e epidemias relacionadas a saúde.

Valorização do capital e risco

Moedas são semelhantes a commodities e ações, porque eles oferecem o potencial de valorização do capital. Se o valor de suas moedas em relação ao real sobem, você vai lucrar. Se suas moedas caem em relação ao dólar, você vai perder dinheiro.

Moedas estão sujeitas a riscos que vão muito além das fronteiras de cada país, de modo a compreensão da interação das economias mundiais é importante. Percepção pode ser mais importante do que a realidade, já que é impossível saber exatamente como os eventos mundiais críticos vão terminar após terem começado. Qualquer um desses eventos pode acontecer em um instante, sem aviso prévio, tornando moedas sujeitas a uma significativa volatilidade de curto prazo.

Os riscos e benefícios associados ao mercado de moeda estrangeira são amplificados pela valorização e desvalorização da moeda, e a possibilidade de alavancagem. É semelhante a negociar ações arriscando mais dinheiro do que o valor de sua conta de capital. Essa atitude abre as portas para lucros em pequenos movimentos em moedas, se o comércio vai em seu favor, mas suas perdas são multiplicados se o investimento for na direção errada.

Diversificação de investimentos em moedas estrangeiras

Para minimizar o risco, espalhe o seu investimento, como você faria com as ações, escolhendo as moedas dos países que você está seguindo de perto. Dólar e euro são os primeiros na lista, mas existe também a libra, o Yuan, etc. É importante que esses países tenham um sistema financeiro e bancário estável, preferencialmente com pouca intervenção estatal. Além disso, se você usará alavancagem para aumentar sua rentabilidade, comece devagar, investimento uma baixa porcentagem do seu capital disponível em moeda estrangeira (até 10%). É interessante também cogitar iniciar investimentos em moeda estrangeira através de fundos mútuos, incluindo ações de empresas estrangeiras, de forma a se proteger melhor do risco.

Cuidados especiais ao comprar moeda estrangeira

Antes de se envolver na compra de moeda estrangeira, consulte um corretor ou consultor de investimentos que compreenda os mercados e possa ajudar a determinar se as moedas são apropriadas para o seu portfólio pessoal. Embora as moedas tenham uma reputação de serem altamente voláteis, elas geralmente envolvem menos volatilidade do que muitas ações de empresas. Experiência no mercado financeiro, e a diversificação de seus investimentos, são obrigações antes de começar a investir e comprar moeda estrangeira.

Esperamos ter ajudado. Se ainda ficou alguma dúvida, compartilhe nos comentários abaixo!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)