O Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou a troca de moeda estrangeira (dólares, euros ou libra) por reais nos caixas eletrônicos.  O limite é de três mil dólares por operação, o equivalente a pouco mais de seis mil reais.

Para quem não conhece, o CMN é o órgão deliberativo máximo do Sistema Financeiro Nacional. Ao CMN compete estabelecer as diretrizes gerais das políticas monetária, cambial e creditícia; regular as condições de constituição, funcionamento e fiscalização das instituições financeiras e disciplinar os instrumentos de política monetária e cambial.

O objetivo desta medida é flexibilizar e facilitar as transações financeiras de câmbio para a Copa das Confederações em 2013, a Copa do Mundo em 2014 e as Olímpiadas em 2016, devido ao grande número de estrangeiros que é esperado no país. Gera também uma competição saudável que provoca melhorias no serviço, tarifas e preços mais acessíveis e provavelmente promoções e programas que serão de grande valia ao consumidor brasileiro e aos turistas que aqui estão visitando.

Com a medida, caixas eletrônicos irão funcionar como se fossem correspondentes financeiros autorizados pelo Banco Central do Brasil. Pessoas interessadas nestas operações serão identificadas através do uso de um cartão internacional, evitando fraudes e a lavagem de dinheiro, pois o BC terá controle e poderá investigar transações suspeitas. A expectativa do Banco Central é que as máquinas sejam instaladas em locais com alta concentração de turistas, como aeroportos, rodoviárias e pontos turísticos. Como estamos no Brasil e boa parte dos aeroportos e pontos turísticos estão em obras, há a grande possibilidade de atrasos na entrega deste serviço ao público alvo. Portanto, podemos esperar que a execução só se inicie efetivamente ao início de 2013.

Modelo de caixa eletrônico de câmbio

Os caixas eletrônicos utilizados para transações de cambio financeiro são muito comuns no exterior. Este ano, com a aprovação do Conselho Monetário Nacional, eles foram aprovados e possibilitarão a troca de moeda até mesmo em padarias e supermercados. (Fonte: diadem.com.au)

Com esta mesma medida, as casas lotéricas e as agências dos Correios passarão a atuar também como casas de câmbio e permitirão que o turista ou o consumidor faça a troca. Até mesmo padarias, lanchonetes e supermercados poderão adicionar esses caixas em suas instalações, tornando-os, na prática, agentes financeiros.

Comuns nos EUA e Europa, os caixas eletrônicos de câmbio ainda precisam ser adaptadas e instaladas no Brasil para que os bancos consigam iniciar a instalação do instrumento eletrônico.

Requisitos para as trocas de moeda nos caixas eletrônicos

Será necessário:

  • Cartão de crédito internacional, para identificação do cliente.
  • Limite de até US$3000,00.
  • Caixa eletrônico adaptado para o saque da moeda estrangeira desejada.
Cuidados para a troca de moeda

Antes de efetivar qualquer tipo de troca financeira, verifique as cotações do dia. Algumas instituições usam cotações diferentes e cobram taxas extras sobre a operação financeira. Pesquisar é o melhor remédio para não ser surpreendido com um valor muito menos do que esperava ou com taxas alarmantes quando estiver efetivando um simples câmbio financeiro. Se você viaja para o exterior e quer utilizar um caixa de câmbio lá fora, lembre-se sempre do IOF de 6,38% que irá incidir sobre a transação.

“Saidinha de banco”

O golpe “saidinha de banco” que já é comum, continuará a acontecer se nada for feito na segurança pública do Brasil. Estratégias adotadas como a proibição de celulares em agências bancárias não diminuíram a quantidade desse tipo de assalto. Portanto, é algo que os bancos, aeroportos, supermercados e demais instituições que desejam oferecer tal serviço devem focar para melhorar a qualidade e segurança ao usuário.

Mais serviços

Na Irlanda, você pode sacar dinheiro utilizando seu cartão diretamente no caixa de padarias, supermercados e outros tipos de lojas, com um limite aproximado de US$50,00 por saque. Seguindo este caminho, é possível que tal serviço seja disponibilizado em breve em nossas terras. É uma modernização de nosso sistema que resulta em uma maior fluidez de nosso dinheiro.

Saque em caixas eletrônicos

O brasileiro ainda está muito acostumado ao dinheiro em espécie. É necessária uma mudança de comportamento para reconhecer que o uso do cartão além de ser mais seguro, proporciona um melhor controle financeiro. Países como a Bélgica e Holanda já praticamente não utilizam mais dinheiro em espécie. (Fonte: serendipitywp.wordpress.com)

Resistência cultural

O Brasil aumentou significativamente seu consumo utilizando cartões de crédito e débito. Ao fazê-lo e andando com menos dinheiro em espécie, o cidadão cria um ambiente mais seguro para si mesmo e diminui a possibilidade de roubos. Mas o brasileiro é um público conservador. Só vermos as filas que enfrentamos em caixas de banco. A grande maioria das pessoas que ali estão podiam resolver todos seus problemas através do online banking ou mesmo os caixas eletrônicos. Para implementar quaisquer mudanças, devemos esperar ainda um bom tempo de adaptação e melhorias no sistema.

Uma coisa é certa: quanto mais modernizado for nosso sistema financeiro, melhor será para a população que terá mais possibilidades de consumo e criará um ambiente financeiro mais saudável e maduro.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)