Parcelar a fatura do cartão de crédito é uma forma de financiamento ao qual muitos recorrem quando se veem sem a possibilidade de pagar a fatura inteira do cartão. Antes de ensinar como parcelar a fatura do cartão, é importante aprender a evitar a dívida, primeiramente. E as opções que você tem antes de parcelar a fatura.

Parcelar fatura do cartão: como evitar?

Um banco ou instituição financeira vai oferecer a você um cartão de crédito com um limite acima do que seu salário pode pagar. Isso é feito de propósito, para que você se endivide e tenha que parcelar seu cartão. Se você tem disciplina, esse limite maior do que seu salário cai como uma benção financeira, possibilitando comprar produtos sem ter que economizar meses antes da compra. Se você não sabe usar bem o cartão, então você tem um problema.

Aprender a economizar e viver dentro dos seus limites financeiros é o primeiro passo para ter um cartão de crédito. Defina um valor fixo por mês para gastar no cartão, e se fixe nesse valor, nem mais, nem menos. Pague a fatura por inteiro todas as vezes, sem parcelar e sem atrasar. Se você tiver um problema que seja, e passe a gastar mais no cartão do que deveria, baixe seu limite o quanto antes. É melhor ter menos dinheiro disponível no cartão do que se endividar.

Cuidados com financiamento do cartão

Parcelar a fatura do cartão é um grande risco de endividamento. Cuidado com essa armadilha, pois os juros são muito altos! (Foto: Travel Tips)

Empréstimo para pagar fatura do cartão

A segunda opção para evitar parcelar a fatura é pegar um empréstimo que tenha um CET (Custo Efetivo Total) menor do que o parcelamento da fatura e quitar sua dívida do cartão de crédito, bloqueando ou cancelando o cartão para parar de se endividar. Com essa quitação através do empréstimo, você pagará menos juros sobre o cartão, com um prejuízo financeiro menor, sobrando mais dinheiro no seu bolso.

Não é pra pegar um empréstimo em um mês para pagar a fatura e continuar gastando no cartão. Ou pegar o empréstimo para pagar uma fatura do cartão e não ter dinheiro para pagar a próxima. É um empréstimo para pagar a fatura por inteiro, consolidando sua dívida e fugindo dos juros altos.

Como parcelar fatura do cartão: como parcelar e informações importantes

Agora que você já sabe como evitar e fugir do parcelamento da fatura do cartão, é preciso compreender o parcelamento da fatura. Há uma diferença entre o parcelamento da fatura, financiamento da fatura, e o pagamento mínimo da fatura.

Parcelamento da fatura: nessa forma de parcelamento, o cliente irá parcelar apenas a fatura daquele mês. O banco ou instituição financeira informa na fatura um valor específico que deve ser pago para parcelar a fatura. Note que, nesse caso, apenas a fatura do mês será parcelada, e o valor do parcelamento será adicionado ao valor das próximas faturas. A medida que a pessoa for pagando as parcelas, o limite do cartão de crédito vai sendo liberado. Para parcelar a fatura, você deve pegar o valor específico impresso na fatura, que diz a quantas vezes aquele valor corresponde, e pagar aquele valor exato da fatura. Por exemplo, uma fatura de R$600 pode ter o valor de R$100 para o parcelamento em 8 vezes (lembrando que tem os juros do parcelamento), e o valor de R$150 para o parcelamento em 5 vezes. Se o valor não estiver impresso na fatura, ligue para a Central de Atendimento do seu cartão para saber o valor que deve ser pago para o parcelamento.

Financiamento da fatura: nesse tipo de parcelamento, o valor total da fatura, somado ao valor de todas as faturas que ainda vão vencer, será financiado. Então, se sua fatura tem o valor de R$100, por exemplo, e as faturas ainda a vencer somam mais R$800, você estará financiando um valor total de R$900 em X parcelas, com juros. Todo mês o financiamento virá como parte de sua fatura, e o limite do cartão vai sendo liberado a medida em que você for pagando as parcelas do financiamento. Para fazer o financiamento, o interessado deve usar o internet banking, ligar para a Central de Atendimento, usar um caixa eletrônico ou conversar com um gerente para financiar a fatura por inteiro.

Pagamento do mínimo: o pagamento do valor mínimo da fatura não é um parcelamento da fatura do cartão. Basicamente, você está transferindo para o mês seguinte parte da fatura, com juros. Por exemplo, se sua fatura é de R$100 e você paga R$20 como pagamento mínimo, R$80 serão cobrados na fatura seguinte, acrescidos de juros. Só que esses juros são muito mais altos do que se você tivesse parcelado ou financiado a fatura. E aí, simplesmente não vale a pena.

Parcelar fatura do cartão: os cuidados

Bancos públicos, tais como a CAIXA e o Banco do Brasil, oferecem juros baixos no parcelamento da fatura. Esses juros podem acabar seduzindo a pessoa a parcelar a fatura de uma forma não vantajosa para ela, tal como o pagamento de um mínimo que sai mais caro do que parcelar a fatura.

Bancos privados, tais como o Santander, Bradesco, HSBC e Itaú, incentivam os clientes a fazerem o financiamento da fatura, baixando os juros drasticamente. Por exemplo, eu já tive de financiar uma fatura, e o banco me ofereceu juros de menos de 50% ao ano (o que ainda é caro), em comparação a mais de 100% de juros que eu poderia ter no parcelamento da fatura. Como eu não consegui um empréstimo pessoal para pagar o cartão, e ele tinha sido usado para uma obra emergencial no meu apartamento, o único jeito era financiar a fatura.

Todos os bancos adotam os mesmos procedimentos para você pagar o mínimo, parcelar, ou financiar sua fatura, e é um procedimento relativamente fácil. Mas esteja pronto para as armadilhas desse procedimento, principalmente dos bancos oferecendo o financiamento, parcelamento, ou o pagamento do mínimo. Evite dores de cabeça e fuja o máximo possível das dívidas de cartão de crédito.

Não está conseguindo financiar seu cartão? Tem dúvidas de como fazer o parcelamento ou financiamento? Nosso espaço de comentários está aberto aos nossos leitores para todas as perguntas.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)