Você com certeza conhece alguém ou já passou você mesmo pelo martírio de alugar um imóvel no Brasil. Eu acabei de passar por essa jornada agora. Após vários documentos, contratos, assinaturas, idas ao cartório, caça de fiadores, comprovação dos fiadores e mais, consegui alugar um imóvel.

Durante todo o processo, não pude deixar de me perguntar muitas vezes: por que tanta “burrocracia”? Afinal, eles precisam do meu dinheiro tanto quanto eu preciso deles. Do jeito que fica a história toda, parece até que estou ganhando um “privilégio” de alugar o apartamento.

Os abusos das imobiliárias

Caução. Fiador. Referências pessoais. Comprovação de crédito. Consultas aos órgãos de crédito. Raio-X das suas contas bancárias. Ok, exagerei no raio-X. Mas as imobiliárias com certeza se aproveitam demais dessa situação e parecem pedir cada vez mais. Vou dar meu exemplo: para alugar o apartamento que eu queria, precisaria de ter um fiador com dois imóveis na minha cidade ou em Minas Gerais OU um fiador com um imóvel e outro fiador com renda que fosse 3 x maior do que o valor do aluguel OU pagar um caução de 3 x o aluguel e perder dinheiro (porque o caução é devolvido depois do prazo com correção monetária da poupança, que sabemos ser BEM menor que a inflação) OU ter o Eike Batista como meu fiador e algum outro milionário como garantia. Tirando a brincadeira no final, todos os outros são verdade. E todos são um extremo absurdo. Só um dos meus fiadores tem uma renda 6 x maior do que o aluguel. Além disso, EU quem tive que procurar o imóvel que atendia às minhas preferências e não a imobiliária. Espera então: além de comprovar tudo isso, EU ainda tive que fazer todo o serviço de procura? Tem algo errado nisso tudo.

Com meus conhecimentos de mercado, explorei então algumas causas dos abusos das imobiliárias.

Procura x Oferta

A procura está maior que a oferta na maior parte do Brasil. Isso ocorre por conta de construtoras não terem tecnologias avançadas para entregarem construções mais rapidamente, a “burrocracia” para novas construções e também o aquecimento do mercado imobiliário, que faz com que muitas pessoas optem por comprar e vender imóveis ao invés de alugar ou colocar imóveis no mercado de aluguel.

Isso coloca as imobiliárias em cima de uma pilha de ouro. Elas praticamente não tem que trabalhar, pois as pessoas vem até elas para comprar e alugar imóveis. Esse é um grande problema da demanda maior que a oferta, já que assim as imobiliárias ficam preguiçosas. Digo isso porque NENHUMA das imobiliárias que procurei tinha algum serviço para procurar o imóvel que eu precisava. Em TODAS eu dependia das pesquisas online e nas lojas físicas. Elas não precisam se atualizar e como o mercado está “garantido”, elas também não oferecem nenhum diferencial para seus clientes. Ruim para os consumidores, pior ainda para quem está procurando um aluguel.

Taxas, despesas, mais taxas, impostos, seguros e taxas

Você sabia que quem tem que pagar o IPTU do imóvel é o dono dele e não você? Pela lei, é assim que funciona. Pelas imobiliárias, não. Ao invés de colocar o valor do IPTU no aluguel (o que seria correto, pela lei) eles simplesmente colocam o valor separado para você pagar. Eu não sou o proprietário do imóvel. Por que eu tenho que pagar o IPTU? Tudo bem pagar água, energia, condomínio. Agora taxas referentes à propriedade permanente do imóvel? Ilógico e errado. Seguro de incêndio, até Ok pagar.

Além disso, eles tratam de colocar uma “taxa de pintura”, pagando pela pintura que foi feita ou vai ser feita no apartamento. E se eu resolver pintar eu mesmo ou tiver um pintor que vai cobrar mais barato? Como fica? Não posso optar por outro meio?

Comprovação de renda e fiadores

Apesar de eu ter conseguido comprovar renda com facilidade, sei de casos de pessoas que não conseguiram isso tão facilmente. E é muito difícil conseguir um fiador hoje em dia, mesmo entre membros da família, ainda mais com imóvel na mesma cidade.

Quem não tem fiador, pode optar pelo cheque caução ou pelo seguro fiança locatícia. No primeiro caso, seu dinheiro perderá valor por causa da inflação, mas o montante principal, corrigido pela taxa de remuneração da poupança, será devolvido ao final do contrato ou posso usar para pagar os 3 últimos aluguéis. Já no segundo, que tem o valor de até mais do 3 x o valor do aluguel, o dinheiro vai embora com a seguradora e te dá direito, por um ano, a alguns benefícios desnecessários, como bombeiro hidráulico 24 horas por dia e talvez um seguro para a residência extremamente caro. Depois de um ano, hora de pagar o seguro de novo.

Dificuldades em alugar imóvel

Até o momento de fechar o contrato e pegar suas chaves, pode ser praticamente uma via crucis para o locatário. (Foto: www.zap.com.br)

Quem tem fiador, tem que comprovar praticamente todo o histórico desses fiadores. No final das contas, você vai GASTAR dinheiro para poder ter acesso a um serviço sem estar pagando por este serviço. Literalmente você estará pagando por registros, gastando seu tempo, passando em cartórios, pegando registros de imóveis e muito mais para poder ganhar o “privilégio” de alugar uma residência.

É bom repetir sobre os abusos das imobiliárias

Cobrar IPTU é um abuso ao consumidor, assim como várias outras exigências contratuais. As imobiliárias sabem que são necessárias e abusam dessa posição no mercado, usufruindo da vulnerabilidade do consumidor. É um abuso e você pode fazer seus direitos valerem. Peça a um advogado para dar uma olhada em seu contrato.

Muitas imobiliárias também “mentem” sobre o estado de conservação da residência. Consertar problemas do imóvel é de responsabilidade do LOCADOR e não do LOCATÁRIO. A “maquiagem” viola o Código de Defesa do Consumidor e pode render um grande processo.

Conheça melhor onde você quer morar, passando pelo local em dias e horários diferentes. Veja como são os vizinhos. O contrato ideal deve durar um ano, podendo ser renovado. Esse é o tempo que você tem para avaliar a vizinhança. Caso queira comprar o lugar alugado, é de seu direito legal ter a voz na primeira oferta ao imóvel.

Somando tudo: por que tanta “burrocracia”?

Em primeiro lugar, as tecnologias de construção brasileiras são MUITO ultrapassadas. É muito desperdício, poucas empresas dominando a maior parte do mercado, poucos investimentos em desenvolvimento, pouca preocupação em entregar melhores resultados com mais rapidez, grande burocracia para começar e manter uma construção. Eu ficaria aqui por dias até conseguir nomear todos os motivos que afetam a oferta de imóveis no mercado por parte das construtoras.

Em segundo lugar, temos imobiliárias que ganham mais vendendo imóveis do que os alugando. Chega a parecer, em vários momentos, que elas querem te forçar a comprar imóveis por tanta dificuldade que colocam em alugar um. E mesmo assim, a INCOMPETÊNCIA deles é tanta que quando você dá um perfil de imóvel de valor mais baixo do que eles normalmente trabalham, eles simplesmente não se dão o trabalho de procurar o imóvel para você. Fiz isso e apenas DOIS corretores entre mais de VINTE imobiliárias que visitei foram capazes de pesquisar e manter contato comigo com ofertas dos imóveis.

Continuando, temos também a alta demanda do mercado por imóveis. Por conta disso, as imobiliárias não precisam lutar por clientes. Eles vem até elas. Tente encontrar UMA imobiliária que ofereça serviços de procurar imóveis, seja para aluguel, compra ou venda, para você. Em praticamente todas elas, os serviços que deveriam ser de responsabilidade delas, como procurar o imóvel para atender o seu perfil, é todo SEU. E o detalhe é que você vai pagar por um serviço que você mesmo fez. E a imobiliária irá receber uma porcentagem do aluguel que vai para o proprietário sem fazer ABSOLUTAMENTE NADA. Ok, estou exagerando. Eles vão gerir o risco e encontrar bons locadores, além de fazer uma divulgaçãozinha dos imóveis. Mas fora isso, não tem serviço algum que eles ofereçam, nem um seguro, nada, neca, nem procurar locadores eles procuram.

O que nos leva, provavelmente, ao maior motivo da “burrocracia”:

Gestão do risco no Brasil

Por mais que me revolte a situação, eu me revolto porque sou um bom pagador. Nunca tive meu nome no SPC, SERASA ou fiquei com minhas contas no vermelho. Só que a cada mês que passa, dados dos institutos de pesquisa mostram que mais brasileiros estão devendo, mais brasileiros tem seu nome no SPC, no SERASA. Mais brasileiros no vermelho, significa maiores juros (que é um tipo de gestão de risco) e maiores exigências de quem busca crédito ou, no meu caso, busca poder alugar uma casa. A história de em 5 anos sua dívida “caducar” só piora tudo isso.

A exemplo, nos EUA existe o Credit Score, que é uma pontuação de crédito que diz o quão saudável estão suas finanças. Há leis no Brasil que estudam coisas similares, como menores juros para bons pagadores. Lá também é bem mais simples quando você não paga o aluguel: não pagou, não respeitou o contrato, você está fora. Aqui, protegemos até DEMAIS o locatário. Enquanto isso não acontece e nosso sistema financeiro continua funcionando com moldes de séculos passados, os bons pagadores, como eu, vão ter que continuar pagando pelos maus pagadores. E as imobiliárias continuarão não mudando e funcionando como o poder máximo do mercado imobiliário.

Compartilhe sua experiência conosco. Conte histórias que você viveu ou conhece. Dê sua sugestão de como a situação poderia melhorar. Quem sabe algum político lê o blog e não sugere alguma lei que possa ter algum efeito?

2 comentários para “Alugar um imóvel – Por que tanta burocracia?”

  1. Márcia Santos

    Sem falar que ver a casa que se pretende alugar com o corretor junto é furada, eles não te deixam ver a casa direito.Mostram tudo rapidamente e para mim isso é esconder problemas estruturais da residência.Prefiro ir sozinha.

    Responder
    • Equipe Crédito ou Débito

      Márcia, não são todos os corretores que são desse jeito, principalmente porque passar um imóvel com problemas para outra pessoa pode até dar em processo. Muitos corretores honestos e de qualidade passam todas as informações sobre o imóvel, inclusive com orçamentos sobre o que deve ser reformado ou trocado.

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)