Com valores que começam com investimentos mensais de R$13,00, investir em um título de capitalização com a chance de ganhar prêmios semanalmente, mensalmente e até diariamente atrai muitos brasileiros. Mas qual será a verdadeira face dos títulos de capitalização?

Um Título de Capitalização é um título de crédito comercializado pelas instituições financeiras. É, ao mesmo tempo, uma aplicação financeira e um investimento de caráter lotérico, já que tem os sorteios de prêmios envolvidos.

O título é vendido por um prazo pré-determinado e, vencido esse prazo, o comprador do mesmo pode resgatar o título corrigido pelas taxas de juros referencias do mesmo. Se analisado em comparação com outros tipos de investimentos, a taxa de juros pela qual o título é corrigido é desvantajosa, inclusive sobre a caderneta de poupança, sendo o único diferencial a participação nos sorteios. Caso o participante queira resgatar seu título antes do final do prazo, ele não poderá resgatá-lo totalmente, sendo descontado um certo valor.

O valor do saque ao final do plano é pouco maior do que a soma dos pagamentos feito, o que descaracteriza muito a parte de “título de crédito” de um título de capitalização. Por isso, apesar de muitos bancos dizerem o contrário em suas propagandas, os títulos de capitalização não devem ser considerados pelos consumidores e investidor uma aplicação financeira ou poupança, já que não tem nem renda fixa e nem entram em avaliações de risco. É apenas e somente o investimento em um jogo e uma aposta em sua sorte.

Títulos de capitalização

Quer arriscar no título de capitalização? Além de perder dinheiro, você tem menos chances de ganhar do que na loteria normal. (Foto: revistaicone.com)

Agora, porque eles são vendidos? Porque eles são altamente lucrativos para as instituições financeiras e o brasileiro acredita muito no milagre do dinheiro fácil. Para você ter uma ideia, as chances de sorteio nos títulos de capitalização são menores do que na loteria federal em alguns casos!

Uma poupança é muito mais vantajosa, já que não envolve prazos de carência nem de administração, ao contrário dos títulos de capitalização.

Pessoas das classes sociais menos favorecidas são visadas pelos bancos nestes negócios, já que tem total desconhecimento ou pouco conhecimento sobre o universo financeiro.

É uma loteria muito cara, compensando mais que o “investidor” que queira apostar na sorte busque apostar na Mega Sena.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)