Fundos de investimento são uma ótima maneira de investir nos mercados de ações e títulos quando você tem pouco capital e quer gerir melhor seus riscos. Estes fundos são geridos por uma equipe profissional de investidores, que podem oferecer aos indivíduos uma forma de participar no mercado financeiro de uma forma diversificada. Além destes fundos, muitos bancos e instituições financeiras proporcionam tipos diferentes de investimentos onde eles são responsáveis pela gestão dos recursos

Quais são os objetivos de de investimentos com taxas de administração?

As informações relativas aos objetivos de um investimento com taxas de administração estão contidas em seu prospecto, que é um documento fornecido pela empresa que oferece esse tipo de investimento. O prospecto contém todos os fatos importantes sobre o investimento, incluindo taxas associadas. Quem aplica nestes investimentos paga as taxas associadas à gestão do investimento, e também as taxas associadas com a venda e operação dos recursos do investimento em si. Algumas despesas de fundos mútuos não são pagos diretamente pelo investidor, mas indiretamente através da redução do retorno recebido pelo investidor. As despesas, neste contexto são um componente crítico na decisão de investir em um fundo.

O que é a taxa de administração?

A taxa de administração compreende os encargos de vendas acima referidos, bem como outras taxas de transações, taxas de contas e demais despesas. Despesas incluem, entre outros, taxas de administração, taxas de operação e taxas de corretagem. Os investidores freqüentemente confundem a taxa de administração com a taxa de performance, mas são dois custos distintos e que são somados somente se o investimento supera seu benchmark de performance.

Papel da taxa de administração na gestão de investimentos

A taxa de administração deve integrar seus critérios de gestão de risco, calculando o real retorno de um investimento já a descontando do capital investido. (Foto: www.managemyproperty.com)

Taxa de Administração e Taxa Total de Despesas

Alguns investimentos possuem muitas taxas operacionais associadas à sua execução e que vão além das despesas de compra/venda de valores e do pagamento da equipe de investidores. Essas outras taxas operacionais incluem custos de marketing, custos jurídicos, auditoria e custos de arquivamento, e outros custos administrativos. Embora essas taxas não estejam diretamente envolvidos com a tomada de decisões do investimento, elas são necessárias para garantir que a gestão do seu dinheiro aplicado seja feita corretamente e dentro da lei. Outras despesas podem também incorrer nestes 12 meses, e a lâmina de informações essenciais do investimento vai disponibilizar esses valores.

Somando a taxa de administração, a taxa de performance (se houver), temos a taxa total de despesas, que é o mais importante para o investidor analisar os custos e o impacto destes no retorno de seu investimento.

Como é cobrada a taxa de administração?

Ela é descontada diariamente do patrimônio do fundo, esteja ele obtendo lucro ou prejuízo. Quando você vê a porcentagem cobrada pelo fundo, ela corresponde ao valor que será cobrado sobre o capital investido ao longo de um ano. Por exemplo, se você investir R$10.000 e o investimento tem uma taxa de administração de 1,5% ao ano, você pagará em um ano o valor total de R$150 em taxas de administração. Vale considerar melhor a taxa total de despesas ao invés de apenas a taxa de administração na hora de avaliar um investimento.

A taxa de performance só é cobrada quando o fundo supera um benchmark estabelecido, ou seja, uma meta de rendimento estabelecida pelo fundo.

Exemplo de cálculo do impacto da taxa de administração sobre um investimento

Você pode usar calculadoras online para ver o impacto da taxa de administração sobre seus investimentos, mas é sempre bom entender como funciona o cálculo para se tornar um melhor investidor. Geralmente, investimentos que usam taxa de administração já descontam estes valores na hora de publicar sua rentabilidade.

Usemos como exemplo um investimento que tem 1,5% de taxa de administração e no qual você fará uma aplicação de R$5.000 durante um ano. Qual será o rendimento deste investimento se, durante os 12 meses de aplicação, ele render um total de 13% ao ano?

Você deve, primeiramente, somar o principal aplicado à sua rentabilidade no período, ou seja:

R$5.000 + 13% = R$5.650

R$5.650 é então o valor que você vai ter em doze meses. Se você já for sacar esse dinheiro, você pagará Imposto de Renda Retido na Fonte, que varia entre 15% a até 22,5% do rendimento do investimento, que é de R$650. Esta porcentagem varia de acordo com o tipo de investimento e o tempo que ele fica aplicado. A taxa de administração vai ser descontada independente do IRRF e sobre o valor total do capital aplicado, ou seja, a taxa de administração é descontada do valor de R$5.650. Neste caso, você pagará uma taxa de administração de R$84,75.

Descontada a taxa de administração, você teve então um lucro bruto de R$565,25, que corresponde a uma rentabilidade de 11,305% sobre o investimento inicial. Este valor ainda é uma rentabilidade bruta, pois você ainda deve descontar a inflação sobre o lucro obtido (11,305% ou R$565,25) e o imposto de renda (também sobre o lucro obtido, no momento do saque) para saber o rendimento real do investimento e se ele te deu um ganho no poder de compra sobre a inflação.

Considerações Finais

A taxa de administração é apenas um elemento que compõe sua gestão de risco e análise de rendimento dos seus investimentos. Ela não pode ser deixada de lado, pois pode ter um impacto significativo sobre seu capital aplicado, resultando em investimentos pouco protegidos à inflação. Analise com calma antes de sair investindo e proteja seu capital.

Você calcula o impacto da taxa de administração sobre seu investimento? Como você faz para decidir entre um fundo ou outro, de acordo com a taxa de administração?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)