O termo remuneração básica é muito conhecido por aqueles que fazem investimentos no mercado financeiro. Ao conhecer melhor o significado e uso da remuneração básica, você poderá otimizar seus ganhos financeiros sabendo qual o ganho mínimo que um investimento vai fornecer para o seu capital. Mas o que é esse termo e como ele funciona?

Remuneração básica da poupança

O termo remuneração básica é mais comum na poupança porque faz parte da fórmula de cálculo da mesma. O rendimento recebido de acordo com o que foi aplicado na poupança é composto pelos seguintes elementos:

Remuneração básica, que é a Taxa Referencial (TR)

Remuneração adicional

A remuneração adicional é fixa quando a taxa SELIC supera 8,5% ao mês, sendo o valor dela de 0,5% ao mês somada com a TR. Quando a SELIC for igual ou menor que 8,5%, a poupança renderá 70% da SELIC anual somada com a TR.

O cálculo da remuneração básica e adicional é feito em cima do saldo menor do período de rendimento (mês corrido) e é contabilizado a partir da data em que o primeiro depósito foi feito na conta. O valor da TR pode ser encontrado diretamente no site do Banco Central.

Remuneração básica de investimentos

Alguns investimentos tem uma remuneração básica garantida. Essa remuneração básica geralmente está atrelada a taxas como a TR, SELIC, CDI, entre outros.

Basicamente, a remuneração básica é o mínimo que seu dinheiro vai render enquanto estiver aplicado em um dado investimento. Isso acaba reduzindo os riscos de investir, pois você não vai acabar perdendo dinheiro nesse tipo de investimento. A vantagem é que você poderá ganhar até a mais nesse investimento, já que o investimento pode ganhar um dinheiro extra além da remuneração básica.

Remuneração básica

A remuneração básica é o rendimento base de um investimento, ou seja, o mínimo que ele irá render para você. (Foto: Investopedia)

Como a remuneração básica influencia sua carteira de investimentos?

Investimentos que garantem uma remuneração básica tem risco baixo a moderado. Isso significa que esses investimentos tem também um retorno mais baixo. Porém, garantem que você receba valores fixos sem o risco de perder dinheiro.

Em uma estratégia de investimentos com uma carteira diversificada, é necessário entender o peso da remuneração básica. Para pessoas jovens até os 35 anos, investimentos de baixo e médio risco devem fazer uma parte menor da carteira de investimentos. A partir dos 35 anos e até os 50, esses investimentos devem ser uma parte maior da sua carteira. A partir dos 50 anos, a maior parte dos seus investimentos devem garantir uma remuneração básica, já que a tolerância para perdas vai sendo reduzida na medida que você envelhece.

Vale a pena ter uma remuneração básica no seu investimento?

Vai depender do seu perfil como investidor. Investidores conservadores tiram maior proveito desse tipo de investimento, com a desvantagem de receberem menores valores. Investidores moderados tem muito a proteger de seu capital com investimentos que tem remuneração básica. Dessa maneira, liberam um pouco de espaço para o risco, podendo perder um pouco do dinheiro nos investimentos de alto risco. Investidores agressivos não tem muito a ganhar ao investir em investimentos que tem remuneração básica. Mas é bom ter um pouco do capital nesse tipo de investimento para, pelo menos, ter um colchão de proteção para possíveis grandes perdas.

E aí, o que vocês acham de investimentos com remuneração básica? Como eles compõe sua carteira de investimentos?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)