Uma fiança bancária é um tipo de garantia de uma instituição de empréstimo. A fiança bancária significa que uma instituição emprestadora garante que os passivos de um devedor sejam cumpridos. Em outras palavras, se o devedor não liquidar uma dívida, o banco irá cobri-la. Uma garantia ou fiança bancária permite que o cliente, ou devedor, adquira bens, compre equipamentos ou faça um empréstimo.

O que é fiança bancária?

Uma fiança bancária é quando uma instituição emprestadora promete cobrir uma perda se um tomador não pagar um empréstimo, dos quais existem muitos exemplos. Os indivíduos geralmente escolhem fianças diretas para transações internacionais e transfronteiriças. Uma fiança bancária também permite que o cliente, ou devedor, adquira bens, compre equipamentos ou faça um empréstimo.

Como funciona a fiança bancária?

Uma garantia ou fiança bancária é quando uma instituição emprestadora promete cobrir uma perda se um mutuário não pagar o empréstimo. A garantia permite que uma empresa ou pessoa física compre o que de outra forma não poderia, ajudando o crescimento dos negócios e promovendo a atividade empreendedora.

Existem diferentes tipos de garantias ou fianças bancárias, incluindo garantias diretas e indiretas. Os bancos normalmente usam garantias diretas em negócios estrangeiros ou domésticos, emitidas diretamente ao beneficiário. As garantias diretas se aplicam quando a segurança do banco não depende da existência, validade e aplicabilidade da obrigação principal.

Uma garantia bancária é quando uma instituição emprestadora promete cobrir uma perda se um mutuário não pagar o empréstimo.

Os indivíduos geralmente escolhem garantias diretas para transações internacionais e transfronteiriças, que podem ser mais facilmente adaptadas aos sistemas e práticas jurídicas estrangeiras, pois não possuem requisitos de formulário.

As garantias indiretas ocorrem com mais freqüência nos negócios de exportação, especialmente quando os órgãos governamentais ou entidades públicas são os beneficiários da garantia. Muitos países não aceitam bancos e fiadores estrangeiros por questões legais ou outros requisitos de forma. Com uma garantia indireta, utiliza-se um segundo banco, normalmente um banco estrangeiro com sede no país de domicílio do beneficiário.

Funcionamento da fiança bancária

A fiança bancária é uma garantia, uma forma de dar suporte a quem precisa de um empréstimo ou financiamento. (Foto: SBLC Providers)

Exemplos de garantias ou fianças bancárias

Devido à natureza geral de uma garantia bancária, existem muitos tipos diferentes:

Uma garantia de pagamento garante ao vendedor que o preço da compra é pago em uma data definida.

Uma garantia de pagamento antecipado atua como garantia para o reembolso do pagamento antecipado do comprador se o vendedor não fornecer os bens especificados pelo contrato.

Um título de garantia de crédito serve como fiança para o pagamento de um empréstimo.

Uma fiança de aluguel serve como garantia para pagamentos de contratos de aluguel.

Uma ordem de pagamento confirmada é uma obrigação irrevogável em que o banco paga ao beneficiário um valor definido em uma determinada data em nome do cliente.

Um título de desempenho serve como garantia para os custos incorridos pelo comprador se serviços ou bens não forem fornecidos conforme acordado no contrato.

Um título de garantia serve como garantia, garantindo que as mercadorias encomendadas sejam entregues conforme acordado.

Por exemplo, a empresa A é um novo restaurante que deseja comprar R$3 milhões em equipamentos de cozinha. O fornecedor do equipamento exige que a Empresa A forneça uma fiança bancária para cobrir os pagamentos antes de enviar o equipamento para a Empresa A. A Empresa A solicita uma garantia da instituição prestadora de empréstimos, mantendo suas contas à vista. O banco essencialmente assina junto o contrato de compra com o fornecedor.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)