Um custodiante é uma instituição financeira que detém valores mobiliários dos clientes para custódia, a fim de minimizar o risco de perda ou perda. Um custodiante detém títulos e outros ativos em formato eletrônico ou físico.

Como eles são responsáveis ​​pela segurança de ativos e valores mobiliários que podem valer centenas de milhões ou mesmo bilhões de dólares, os custodiantes geralmente tendem a ser grandes e confiáveis. Às vezes, um custodiante é chamado de “banco custodiante”.

Cheques podem ser custodiados pelas instituições financeiras, oferecendo um serviço chamado custódia de cheques.

O que é custódia de cheque?

Um custodiante é uma instituição financeira que detém valores mobiliários dos clientes para custódia, a fim de minimizar o risco de perda. No caso da custódia de cheques, o custodiante detém títulos e outros ativos em formato eletrônico ou físico, ou seja, o cheque preenchido.

Como eles são responsáveis ​​pela segurança de ativos e valores mobiliários, os custodiantes geralmente tendem a ser grandes e confiáveis, e só descontarão ou creditarão os cheques nas datas estabelecidas.

Como funciona a custódia de cheques?

Além de manter valores mobiliários para custódia, a maioria dos custodiantes também oferece outros serviços, como administração de contas, liquidações de transações, a coleta de dividendos e pagamentos de juros, suporte fiscal e câmbio. O cliente paga pelo serviço, dependendo dos desejos. Muitas empresas são responsáveis ​​por manter as taxas de custódia baseadas no valor agregado das participações.

Um custodiante também pode ter o direito de reivindicar posse sobre os ativos, se necessário, muitas vezes em conjunto com uma procuração. Isso permite que o custodiante atue em nome do cliente, como efetuar pagamentos ou alterar investimentos.

O serviço de custódia de cheques é geralmente oferecido por bancos e instituições financeiras que oferecem contas para negócios e pessoas jurídicas que recebem por cheques. Assim, guardarão os cheques até que estes possam ser descontados ou creditados na conta. Em alguns casos, o cheque pode ser custodiado em uma forma de crédito, sendo descontado antes e sendo cobrado uma tarifa ou juros por este adiantamento.

Custódia de cheques

Entenda como funciona a custódia de cheques e veja como esse sistema pode te auxiliar. (Foto: divulgação)

Antecipar cheques e outros serviços na custódia

As empresas podem optar por serviços de custódia de cheques que incluem a antecipação dos mesmos. Nesse caso, pagarão uma tarifa ou juros sobre o cheque, que passa a funcionar como uma forma de empréstimo. O dinheiro é então creditado na sua conta e pode ser usado imediatamente, sendo o risco do não pagamento do cheque repassado à instituição custodiante.

Os avisos devem ser fornecidos aos clientes quando certas atividades são conduzidas em seu nome ou usando seus ativos. Além disso, as demonstrações contábeis devem ser fornecidas para manter-se atualizado com as participações atuais associadas a seus ativos.

As instituições financeiras terão de receber os cheques para poderem ter a custódia. Geralmente isso é feito através de malotes entregues todos os dias na agência bancária onde a empresa tem uma conta.

Exemplos de bancos que tem custódia de cheques

No Brasil, praticamente todos os bancos e instituições financeiras que oferecem contas para Pessoas Jurídicas oferecem os serviços de custódia de cheques. As diferenças estão nas tarifas e facilidades oferecidas às empresas, que devem comparar os custos para encontrar a instituição que oferece os melhores serviços pelo menos preço.

Esperamos não ter deixado dúvidas, mas se ficou alguma pergunta é só deixar nos comentários abaixo!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)