Antigamente, era muito comum jovens de 10, 12 anos, buscarem seus empregos com os pais ou entregando jornais e várias outras tarefas pequenas para conquistar uma situação financeira mais favorável não apenas para si próprios, mas para toda família.

O tempo foi passando, a economia foi mudando, e ver uma criança nessa idade trabalhando é algo raro hoje em dia. E também, o conceito do trabalho para adolescentes e crianças tomou outro rumo, com a introdução da Lei da Aprendizagem em nosso país e o novo foco sendo dado para jovens de 14 a 24 anos que estão cursando ou tenham concluído o ensino médio.

O que é o aprendiz?

Em tempos antigos, o aprendiz era aquele que ficava ao lado do mestre de ofícios, se concentrando, perguntando quando tinha dúvidas e sob total orientação do profissional mais experiente. O aprendiz legal é basicamente a mesma coisa: um jovem que busca uma formação técnico-profissional e quer entrar no mercado de trabalho bem cedo.

Como eu faço para me tornar um aprendiz?

Em primeiro lugar, não é qualquer empresa que pode aceitar um aprendiz. A instituição de ensino à qual o interessado está ligada deve estar vinculada com uma empresa que forneça um programa de aprendiz. Você deve pesquisar por programas de empresas e verificar a vinculação destas com sua instituição de ensino ou a Secretaria de Educação de sue município.

Algumas grandes empresas e até órgãos públicos tem seus próprios programas de Jovem Aprendiz, tais como:

Além destes programas, existem vários outros Programas de Jovem Aprendiz espalhados pelo Brasil.

Outras exigências do Jovem Aprendiz é ter entre 14 a 24 anos e não trabalhar por mais de 6 horas diárias. As 8 horas de trabalho podem até ser uma opção, caso estejam inclusas horas dedicas ao aprendizado teórico. Este segundo regime é mais comum nas escolas de ensino médio profissionalizante, como as escolas do sistema S (SEBRAE, SENAI, SENAC etc).

Programa Jovem Aprendiz

Ao colocar um jovem em um programa aprendiz, os pais podem estar garantindo um futuro com muito mais conhecimento profissional aos seus filhos. (Foto: concursosbr.net)

Como uma empresa pode fazer parte do Programa Jovem Aprendiz?

Instituições devem estar registradas no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente da cidade e no Cadastro Nacional de Aprendizagem do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Os adolescentes e jovens adultos só podem ser contratados como aprendizes por um período máximo de dois anos ou até completarem 24 anos. Vale lembrar que empresas públicas e privadas de médio e grande porte devem ter em seus quadros de funcionários, excluídas funções que demandem, entre 5% e 15% de aprendizes.

Como funciona o registro do Jovem Aprendiz?

O trabalho é registrado na Carteira de Trabalho, com todos os direitos trabalhistas, tais como 13º salário, recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, vale-transporte e férias (que devem sempre coincidir com o período de férias escolares para menores de dezoito anos).

E o salário do Jovem Aprendiz?

O Aprendiz tem direito, legalmente, ao proporcional ao salário mínimo pelas horas trabalhadas, mas a empresa pode oferecer valores diferenciados.

Por que colocar seu filho em um Programa de Jovem Aprendiz?

Em praticamente todos os lugares desenvolvidos no mundo, os jovens desde cedo buscam uma forma de independência financeira. Seja com as barracas de limonada para as crianças norte americanas ou ajudando os pais no trabalho na Austrália, a educação financeira de seus filhos e o valor do trabalho é muito melhor quando ensinadas de forma prática.

O Programa Jovem Aprendiz além de garantir este aprendizado, ainda irá ajudar ao jovem para conquistar um conhecimento teórico e prático que a escola não seria capaz de dar. É, realmente, uma ótima maneira para seus filhos darem valor ao que tem e absorverem o conhecimento e valor de seu próprio trabalho.

Como saber mais sobre o Programa Jovem Aprendiz?

O site Aprendiz Legal tem muitas informações sobre Programas de Aprendiz de grandes empresas, além de funcionar como um intermediador entre o mercado de trabalho e as vagas de emprego. Vale a pena dar uma conferida e a partir de lá, pesquisar um pouco mais os sites de grandes empresas para mais informações e assim, encontrar a melhor opção para educar seus filhos de uma forma muito boa e legal.

2 comentários para “Como colocar meu filho em um programa de aprendiz?”

  1. Gabriely

    Quero cadastrar meu filho no menor jovem aprendiz mais não cosigo, como devo fazer

    Responder
    • Equipe Crédito ou Débito

      Gabriely, você precisa procurar uma empresa que ofereça o programa.

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)