Os pais que fazem mais dinheiro vão gastar mais dinheiro criando seus filhos. As casas serão maiores, os carros serão mais caros e as roupas vão custar mais. Mas, em média, uma família que ganha entre R$3.600 a R$7.200 reais por mês vai gastar cerca de R$320.000 para levar uma criança até ganhar seu diploma, aos 22 anos. Sabemos que esse valor pode até ser maior, se a criança fica mais tempo dependente dos pais, faz curso de ensino superior em uma faculdade particular ou se há mais filhos dentro da equação.

Mas como os custos são divididos?

Habitação

As pesquisas usadas para este artigo dizem que a habitação de uma criança por todo o caminho até a idade de 22 anos vai custar a partir de R$64.600. A grande diferença de custo é dependente da renda familiar. Aqueles com renda menor vão gastar menos. Abrigar uma criança é a maior despesa que os pais vão incorrer e representa cerca de 35 por cento do custo total anual para a criação de um filho. Para chegar a esta figura, as pesquisas permitem entre 100 e 150 metros quadrados de espaço vivo por criança. Mais crianças, significam mais custos. E esses valores podem ser ainda maiores nos grandes centros urbanos brasileiros ou até metade disso, em cidades menores.

Alimentação e vestuário

O alimento é a segunda maior despesa. Os pais devem planejar a partir de R$42.000 por criança até a idade de 22 anos para alimentos. Este valor representa cerca de 20 por cento do custo total de criar um filho. Vestuário é outra despesa que começa a partir de R$18.000 por criança, em média. Vestuário representa cerca de 7 por cento do custo total de criar uma criança. Mesmo que as crianças troquem de roupas entre si e você seja criativo com suas economias, as chances são que os impactos nas economias não serão muito significativos.

Assistência médica e planos de saúde

Os cuidados de saúde não são uma despesa grande para algumas famílias, mas para outros é uma preocupação primordial. Através de 22 anos de idade, os pais devem esperar gastar a partir de R$29.000 por criança. Esses números não representam quaisquer doenças ou condições imprevistas. Este é apenas para franquias, prêmios e co-pagador de mensalidades. Pelo menos, até os 22 as mensalidades serão um pouco mais baratas para nós, brasileiros que dependemos do sistema privado de saúde para um atendimento digno.

Custos para criar crianças

Lógico que ter filhos é uma decisão muito maior do que os custos que você terá para levar eles até a vida adulta. Mas com certeza, é algo importante a se considerar. (Foto: usatoday.com)

Educação e cuidados infantis

Cuidados e educação infantil até a idade de 22 vão começar em R$89.000 por criança. Estes números podem representar tanto quanto 11 por cento do custo total de criar um filho. Esses números também não tem qualquer relação com educação universitária, que pode incluir um preço significativo nesse custo total. Os custos podem ser menores, caso os pais consigam cuidar dos filhos nos primeiros momentos da vida sem aumentar os custos, dividindo as responsabilidades com membros da família ou entre eles mesmos.

Transporte

Por volta dos 17 anos, a maioria dos adolescentes querem fazer o treinamento do motorista. Esta é uma despesa adicional. Pagar por um automóvel, seguro de carro usado e o custo da gasolina tornam maiores os custos, que podem ser menores se o jovem optar por usar transportes alternativos ou o transporte público. Mesmo assim, os custos começam em R$30.000. Este valor não inclui o custo da compra de um veículo novo, mas já representa cerca de 14 por cento do custo total de vida para a criança até os 22 anos.

Diversos

Essas despesas podem variar também, mas espere gastar pelo menos R$46.000 desde o nascimento até os 22 anos de idade por criança para despesas diversas, tais como entretenimento, dinheiro gasto para diversos fins, cuidados pessoais e produtos de higiene pessoal. Isso é cerca de 13 por cento da despesa global de criar um filho.

Conclusão: por que saber disso?

Já dissemos anteriormente em nosso blog a importância do planejamento de um bom orçamento familiar. Ter um filho é um sonho de muitos e hoje em dia, não dá pra pensar em ter um filho sem pensar nos custos de colocar e sustentar essa criança no mundo. Fazer isso é irresponsável e não é planejar uma vida boa em família. Lógico, estes valores são só estimativas baseadas em pesquisas, que podem variar muito dependendo de muitos fatores. Mas segue como um bom norte para você saber que todo sonho tem um preço. Se vale a pena ou não os custos e se você tem as condições para realizar esse sonho, é algo que cabe a você e sua família decidirem para construir um futuro seguro e financeiramente saudável para todos os membros do núcleo familiar que é responsável financeiramente.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)