Aprender economia assistindo televisão é igual querer aprender a escrever sem gostar de ler.

Hoje passou uma reportagem no jornal Bom dia Brasil sobre como juntar 1 milhão de reais! Antes da propaganda, a chamada para a reportagem foi enfática “Dicas para ter 1 milhão de reais.

Eu já imaginava que não seria nada aprofundado, mas preferi esperar para assistir e confirmar minha suposição.

Resumindo toda a matéria, disseram que são necessários: disciplina, bastante cuidado, perseverança e poupar! Sinceramente fico muito desapontado com estas matérias guardadas na gaveta apenas para taparem buraco da programação! Disciplina, perseverança e cuidado são necessários pra tudo que se espere gerar bons frutos! Não apenas para investimentos! Falaram também sobre aplicar em renda fixa e títulos do governo, de forma ainda mais superficial. Citaram também a bolsa de valores como se a mesma fosse “quase” certa a longo prazo e geradora de “fortes emoções” a curto prazo. Isto chega a ser cruel!

O tempo e a inflalçao corroem o dinheiro

O tempo e a inflação corroem o dinheiro mal investido

Imagem: digitalart / FreeDigitalPhotos.net

Quando vejo uma reportagem de nível tão superficial em um país tão carente de educação financeira eu só não fico mais triste porque sei que pouca gente põe mesmo em prática os conselhos que são dados, até porque são muito abstratos. Basta observar as estatísticas de inadimplência com cartão de crédito, apesar de todos os conselhos diretos da mídia. Sou a favor do senso comum e da matemática que diz que para ter dinheiro no futuro é necessário poupar agora… mas dizer que juntando 700 reais por mês você vai ter 1 milhão em 30 anos? Isto é maldade com o telespectador bem intencionado que vai começar suas economias ainda hoje!

Algumas contas rápidas, arredondando algumas taxas. As da inflação para menos, as de juros recebidos para mais. O resultado será ainda melhor que a realidade.

A inflação está em torno de 6% ao ano (IGP-M de novembro de 2011 foi de 0,5%), a poupança paga 0.65% ao mês (a máxima em novembro de 2011 foi 0,622%).

Se você começa hoje a aplicar R$ 700 por mês, em 30 anos terá investido R$ 252.000,00 que a juros compostos terão se transformado em R$ 1.001.853,42!

Perfeito! Você tem 1 milhão de reais no banco. Mas agora vamos considerar o efeito da inflação nestas contas… e ainda assim jogando pra cima considerando um rendimento real da poupança bem maior, em torno de 0,20% ao mês (deveria ser de 0,65% – 0,5% = 0,15%)! Pronto! Você terá 1 milhão de reais mesmo… mas eles equivalem a 368 mil reais no dinheiro de hoje!

Considerando que os R$ 700 * 30 anos * 12 meses = 252 mil reais na verdade também são corrigidos pela inflação, os 700 reais investidos também precisariam ser corrigidos e a conta fica um pouco mais complexa.

A moral da história com este artigo é: cuidado com o que você lê em se tratando de investimentos, orçamento familiar e finanças em geral. Exceto em programas especializados sobre economia e ainda assim há exceções, tudo o mais que passa na televisão costuma ser demasiadamente simplificado, induzindo ao erro. Além disso existem milhares de livros que falam algo parecido, como se investir e angariar lucros fossem sinônimos. Simplesmente desprezam a inflação ou a colocam como um mero detalhe. Não acredite. Em cada investimento que calcular considere SEMPRE o poder da inflação e também dos impostos! E se você tiver ainda um pensamento mais além perceberá tudo isso ainda depende de uma economia estável, sem guerras e problemas mais sérios, completamente impossíveis de serem previstos para um horizonte de 30 anos!

Muitas palestras, workshops e cursos de investimentos pareceriam bem menos interessantes se você percebesse que ganhar 5% de juros reais ao ano de forma segura é muito difícil… quase impossível! Leia os artigos de forma crítica e cuidado para não cair no conto do vigário! Não tem mágica. Para ficar “rico” é necessário investir sim, mas se qualificar e ter um maior valor para a sociedade é mais importante.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)