Todos nós já começamos nossa vida financeira pensando na aposentadoria. Recebemos nossos primeiros salários já fazendo nossas disciplinadas contribuições para o INSS. O problema é não saber quanto vou ganhar quando me aposentar. Um autônomo ou profissional liberal vai ter sempre essa dúvida, assim como o Microempreendedor Individual ou empregado que queira contribuir a mais para a Previdência Social e aposentar ganhando mais. É melhor entender melhor a Previdência Social e o INSS antes de sair contribuindo com qualquer valor, e acabar se aposentando no prejuízo.

O que é a Previdência Social?

As contribuições ao INSS são como um seguro de vida para o contribuinte. A Previdência Social garante ao contribuinte proventos no momento em que ele se aposentar, seja por idade, invalidez, tempo de contribuição para o INSS ou uma aposentadoria especial, quando o contribuinte trabalha muito tempo em exposição à condições prejudiciais à sua saúde, como ambientes de trabalho onde há muito barulho ou muita poeira, por exemplo.

Como pagar o INSS para eu ter direito aos benefícios de aposentadoria?

Contribuir para o INSS não te dá apenas os benefícios da aposentadoria. Há também o benefício do afastamento por condições de saúde. Porém, este não é o foco de nosso artigo. Vamos focar nos seguintes benefícios oferecidos a quem contribui para o INSS, ou seja, os diferentes tipos de Previdência:

  • Aposentadoria especial;
  • Aposentadoria por idade;
  • Aposentadoria por invalidez;
  • Aposentadoria por tempo de contribuição.

Autônomos, profissionais liberais, Microempreendedores Individuais (MEI), empregados: cada um destes tipos de profissionais deve pagar o INSS por meios e formas diferentes para ter direito aos benefícios das aposentadorias acima.C

Como um empregado contribui para o INSS?

A empresa empregadora desconta do salário do empregado a contribuição do INSS. O empregado pode contribuir a mais através da Guia da Previdência Social (GPS), aposentando com proventos maiores do que a contribuição que ele atualmente faz (mais detalhes abaixo).

Como autônomos, profissionais liberais e empregados domésticos contribuem para o INSS?

Autônomos, profissionais liberais e empregados domésticos devem contribuir para o INSS através da Guia da Previdência Social (GPS), que pode ser preenchida diretamente no site da Previdência Social.

Como Microempreendedor Individual (MEI) contribui para o INSS?

O MEI, ao efetuar o pagamento do valor fixo mensal estabelecido, já terá direito às aposentadorias da Previdência no valor de um salário mínimo. Caso exerça outra atividade além de MEI, o contribuinte pode acrescentar 20% em relação a esta atividade e complementar com 15% a contribuição de 5% relativamente ao MEI, comando os valores para compor a base de cálculo da aposentadoria.

Como contribuir corretamente para sua aposentadoria

Contribua com o mínimo para sua aposentadoria, aumentando para o teto apenas nos 7 anos anteriores à sua aposentadoria. (Foto: www.beneficioinss.net)

Quanto devo pagar de INSS?

O valor “obrigatório” a ser pago depende de quanto você ganha por mês e o tipo de trabalhador que você há, sendo a alíquota maior à medida em que seu salário aumenta também. Anualmente, a Previdência Social divulga uma tabela com as alíquotas a serem pagas pelos diferentes profissionais em relação ao salário mínimo e que aumenta proporcionalmente para quem recebe dois ou mais salários mínimos, até um teto estabelecido também anualmente pela Previdência Social. Essa tabela estabelece o salário de contribuição e a alíquota para fins de recolhimento do INSS, ficando disponível no site da Previdência Social. A aposentadoria será relativamente proporcional ao salário e à alíquota paga pelo empregado, mas alguns detalhes devem ser destacados, além de diferentes tipos de contribuição e contribuintes.

Autônomos, liberais, facultativos e empregados domésticos

Entram nessa lista também os empregados que querem contribuir a mais para a Previdência e aposentar com o teto. Podem contribuir com 11% referente a um salário mínimo, o chamado salário de contribuição. Quem fizer este tipo de contribuição receberá um salário mínimo quando se aposentarem e não poderão se aposentar por tempo de contribuição, só por idade. Esta opção não é boa para empregados que querem contribuir a mais na aposentadoria, já que o desconto no salário feito pelo empregador já dá esse direito ao contribuinte. O outro tipo de contribuição disponível para autônomos ou contribuintes facultativos é o pagamento de 20% do salário de contribuição apresentado na tabela do INSS. Para este caso, quem se inscreveu na Previdência até 28 de novembro de 1999, o valor do benefício será a média das 80 maiores contribuições feitas a partir de julho de 94 até o ano da aposentadoria. Para quem se inscreveu na Previdência a partir de 29 novembro de 1999, o valor do benefício será a média das 80 maiores contribuições ou aproximadamente 7 anos de contribuição.

Produtores rurais

Produtores rurais podem contribuir com 2,7% referente ao valor do salário de contribuição, mesmo que a renda seja inferior ao valor do salário mínimo. No comércio com empresas, estas devem descontar 2,3% do pagamento ao trabalhador rural e completar o valor com 0,4%, referente a, pelo menos, um salário mínimo. O cálculo da aposentadoria segue a mesma fórmula de autônomos, liberais, facultativos e empregados domésticos.

Aposentar pelo teto do INSS

Quem contribui para o teto do INSS nunca vai aposentar ganhando o teto, mesmo que tenham pago esse valor a vida inteira. Isso ocorre devido ao Fator Previdenciário, uma fórmula que leva em consideração a alíquota de contribuição, idade do trabalhador, tempo de contribuição à Previdência Social e expectativa de sobrevida do segurado conforme tabela do IBGE. Mulheres, professores e professoras recebem uma certa vantagem em relação a outros tipos de profissionais na hora de se aposentar, acrescentando alguns anos ao cálculo do tempo de contribuição. Mas se você quer aposentar aproveitando o máximo que a Previdência pode oferecer, há duas possibilidades, como já falamos acima: quem se inscreveu na Previdência até 28 de novembro de 1999 e quem se inscreveu na Previdência a partir de 29 novembro de 1999.

No primeiro caso, até 28 de novembro de 1999, o valor do benefício será a média das 80 maiores contribuições feitas a partir de julho de 94 até o ano da aposentadoria.

No segundo caso, a partir de 29 novembro de 1999, o valor do benefício será a média das 80 maiores contribuições ou aproximadamente 7 anos de contribuição.

Pague o teto da aposentadoria apenas nos últimos 7 anos de contribuição

Se você analisar a fórmula do Fator Previdenciário, verá que é quase impossível ganhar o teto de aposentadoria do INSS. Por isso, nossa recomendação é que você planeje uma época aproximada para sua aposentaria e 7 anos antes, começar a contribuir com o teto do INSS.

Vamos dar um exemplo: você planeja se aposentar com 65 anos o que. Entre 55 e 58 anos, eu começo a contribuir para a Previdência social com o teto da tabela do INSS. Simples assim. Agora, se sua preocupação é quanto a invalidez ou problemas de saúde que possa prejudicar sua renda, você pode e deve fazer uma diversificação de investimentos e gestão de risco, incluindo na sua carteira um seguro de vida e um seguro de renda. Assim, você se protegerá corretamente de depender do governo.

Na média, o correto é contribuir com o mínimo possível de acordo com sua faixa salarial e, assim que faltarem 7 anos para aposentar, passar a contribuir com o teto.

Ficou alguma dúvida? Deixe nos comentários suas perguntas! Estamos aqui para ajudar.

9 comentários para “Quanto devo pagar de INSS?”

  1. Mauricio Duarte de Araujo

    Gostaria de mim informa mais sobre aposentadoria pelo inss

    Responder
    • Equipe Crédito ou Débito

      Mauricio, visite uma agência da Previdência Social em sua cidade, ou converse no sindicato da sua categoria. Eles podem te ajudar até a calcular quanto você receberá de aposentadoria.

      Responder
  2. Natal Castilho

    Trabalhei quase toda minha vida na roça, rural.la não recolhiam o INSS porque não era registrado em carteira.com registro trabalhei pouco. Faixa de 8 anos. Agora estou para fazer 60 anos de idade. Doente, me tornei diabetico e impertenso.o que devo para conseguir ao menos um auxilio junto ao INSS?

    Responder
    • Equipe Crédito ou Débito

      Conver com um advogado trabalhista e visite uma agência da Previdência Social em sua cidade para consultar sua situação.

      Responder
  3. Mari

    Olá amigos, será que podem me ajudar? Contribuo pelo Mei desde 2012, hoje 2015 tenho 30 anos, gostaria de saber a partir de quantos anos devo começar a contribuir mais para ganhar pelo menos 2 sálarios mínimos de aposentadoria e em qual valor seria a contribuição? Eu agradeço muito se puderem me ajudar não tenho condições no momento de consultar um advogado e quero me precaver para o futuro. Obrigada.

    Responder
    • Equipe Crédito ou Débito

      Mari, difícil essa hein? Vale a pena conversar com um contador ou com um técnico da Previdência Social. Existem calculadoras online que também fazem o cálculo aproximado.

      Responder
  4. Irineu

    Tenho 60 anos paguei ate hoje 40 anos de contribuição, já dei entrada para receber, quando aposentar tenho direito dos valores pagos amimais, o que passou de 35 anos?

    Responder
    • Equipe Crédito ou Débito

      Irineu, vá a uma agência de atendimento da Previdência Social. Mas aparentemente, você tem direitos a mais sim.

      Responder
  5. Suzana

    Tenho 52 anos, paguei apenas nove anos e meio de inss, sendo o ultimo`registro em carteira de 2.002 á 2.005. Poço pagar essa diferença de modo retroativo?.

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)