Os elementos extraordinários consistem em ganhos ou perdas de eventos que eram incomuns e de natureza infrequente que foram classificados separadamente, apresentados e divulgados nas demonstrações financeiras das empresas. Os elementos extraordinários são geralmente explicados mais detalhadamente nas notas às demonstrações financeiras. As empresas apresentaram um elemento extraordinário separadamente de seus lucros operacionais porque era normalmente um ganho ou perda única e não era esperado que ocorresse novamente no futuro.

O que são ganhos ou despesas extraordinárias?

Os ganhos ou despesas extraordinários foram ganhos ou perdas de eventos não frequentes que foram classificados separadamente nas demonstrações financeiras das empresas. Estes precisam ser registrados afim de garantir que a contabilidade da empresa esteja devidamente registrada.

Custos extraordinários de empresas

Custos extraordinários são os que não estão em gastos normais de uma empresa na contabilidade. (Foto: Establish Brazil)

Como registrar despesas extraordinárias?

Vamos supor que a Empresa XYZ, uma empresa brasileira, opere uma rede de resorts de praia no Rio de Janeiro e os resorts sejam atingidos por uma tempestade. A empresa XYZ mostraria as despesas relacionadas à tempestade em um item de linha separado na demonstração do resultado (sob o título “Despesas extraordinárias”).

Para que as despesas sejam consideradas extraordinárias, a ocorrência deve ser verdadeiramente anormal e não se espera uma recorrência razoável em um futuro previsível, como é o caso de uma tempestade no Rio de Janeiro. Outros exemplos de despesas extraordinárias podem incluir a apreensão de ativos por um governo estrangeiro (se, digamos, a Empresa XYZ também operasse resorts na Argentina e o governo argentino repentinamente confiscou os ativos lá) ou legislação drasticamente adversa (como a proibição de resorts de praia pelo governo brasileiro ou argentino). Frequentemente, os demonstrativos financeiros da empresa conterão notas de rodapé que oferecem informações adicionais e detalhes sobre essas despesas.

Normalmente, determinar se um item é extraordinário é fácil. No entanto, há algum grau de julgamento necessário na interpretação de “pouco frequente, incomum e de tamanho material”. Em nosso exemplo, se a tempestade fosse apenas uma ressaca mais forte, as despesas relacionadas provavelmente não teriam sido classificadas como itens extraordinários, porque é muito provável que as ressacas atinjam o Rio de Janeiro durante certas épocas do ano.

Requisitos para uma despesa extraordinária

Um evento ou transação foi considerado extraordinário se fosse incomum e infrequente. Um evento incomum deve ser altamente anormal e não relacionado às atividades operacionais típicas de uma empresa, e deve-se razoavelmente esperar que não se repita no futuro.

A noção por trás do tratamento contábil de despesas extraordinárias é evitar que eventos “únicos na vida” distorçam os lucros regulares de uma empresa. A maioria dos analistas e investidores adiciona itens extraordinários ao lucro líquido reportado da empresa para ter uma noção de qual era a lucratividade “real” da empresa. É importante observar, entretanto, que nem todos os investidores excluem itens extraordinários de seus cálculos, e isso pode resultar em índices enganosos ou outras medidas.

Assim, os itens extraordinários dão às empresas alguma margem de manobra, permitindo-lhes às vezes relatar lucros mais baixos, mas obter crédito por lucros mais altos. Obviamente, é tentador para as empresas tentar relatar cada coisa ruim que acontece como um item extraordinário.

Esperamos não ter deixado quaisquer dúvidas sobre despesas extraordinárias. Se ficou alguma dúvida, deixe nos comentários abaixo e iremos responder o quanto antes. Estamos aqui para ajudar e esclarecer suas perguntas.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)