Deslumbramento financeiro – 5 dicas para não cair nesta armadilha

Escrito na categoria "Educação financeira" por Alex Benfica.

O deslumbramento financeiro pode ser considerado como uma fase de vida em que passamos a ganhar bem mais dinheiro do que ganhávamos em um passado recente e todas as vantagens oferecidas por esta nova condição atrapalha nossos planos a longo prazo.

Em um artigo que li no blog Dinheirama, o autor conta a história de um médico que começou a ter um ganho salarial muito bom com plantões e trabalho logo após se formar. É um bom exemplo de como o deslumbramento pode acontecer.

Considerando situações parecidas você não precisa estar ganhando muito bem para ser vítima do deslumbramento financeiro, basta estar ganhando muito melhor que antes ou mesmo receber um salário maior ou um acerto de uma rescisão trabalhista. A percepção que temos de nossa condição financeira é sempre relativa, seja com relação aos outros ou à nós mesmos em outro momento, como nos meses anteriores.

Portanto, se em algum momento de sua vida você se perceber pensando: “estou ganhando muito bem”, verifique se seu futuro já está bem planejado antes de sair gastando sem pensar. É normal que queiramos “descontar o tempo perdido” e gastar quando podemos, mas pensar nos planos para a aposentadoria e velhice deve ter grande prioridade, e ainda maior quando nos sobra algum dinheiro.

Dicas para evitar o prejuízo com o deslumbramento financeiro

  1. Lembre-se de quando não tinha dinheiro, isto lhe dará motivos para economizar. Pensar na época em que o diheiro era mais difícil e comparar com a situação atual lhe fará não querer que a situação passada volte. Será mais fácil se convencer a investir.
  2. Pense na sua aposentadoria e como estarai vivendo hoje se tivesse que parar de trabalhar. Você vai ver que é melhor ivestir enquanto pode.
  3. Se tem dificuldade em economizar ao ver o dinheiro na conta, faça algum investimento sem liquidez com parte dos recursos. Pode parecer exagero, mas é uma analogia em maiores proporções ao “deixe o cartão de crédito em casa”.
  4. Evite se comparar com vizinhos, amigos ou familiares que ostentem melhor condição financeira. A ostentação nem sempre indica a real condição financeira de uma pessoa e, além disso você não deve comprar algo apenas para “parecer” melhor aos olhos dos outros. Não é esta a maneira pela qual o dinheiro traz felicidade.
  5. Nunca compre algo que gaste todas as suas economias. Ter dinheiro guardado em momentos de bonança poderá ser muito útil no futuro. Estabeleça sempre um valor máximo que poderá gastar para aumentar seu patrimônio com bens imóveis e veículos, que tem maior valor. Assim, caso tome alguma decisão errada, não terá comprometido todos os seus recursos.

As dicas acima são bem genéricas mas podem ser aplicadas a pessoas em qualquer faixa de renda, guardadas às devidas proporções. Somos sempre otimistas com relação a nós mesmos e uma das formas que encontramos de justificar este otimismo é nos presenteando com os prazeres do consumo, mesmo que sem uma finalidade maior.

Deslumbramento financeiro

Não compre só porque pode. Pense bem antes de comprar

Portanto, pense bem antes de gastar o seu dinheiro. Adie as grandes decisões de compra e apenas se decida com embasamento matemático e econômico que você estará livre do deslumbramento financeiro.

Sobre o autor

Autor Alex Benfica

Alex é Matemático Computacional e profissional da área de Tecnologia da Informação desde 2001. É também empresário, investidor e estuda economia e finanças pessoais há mais de uma década. Alex compartilha no site Crédito ou Débito sua experiência em lidar com dinheiro e com o sistema bancário brasileiro.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário