Crédito ou Débito

Tome melhores decisões financeiras!

O que é renda variável?

Em contabilidade e finanças, a renda variável é a reivindicação residual ou de interesse da classe mais jovem de investidores em ativos, depois de todos os passivos serem pagos. Se a responsabilidade/risco for superior aos ativos, haverá um patrimônio líquido negativo. Em um contexto contábil, do patrimônio líquido representa a participação restante em ativos de uma empresa, espalhada entre os acionistas individuais de ações ordinárias ou preferenciais.

No início de um negócio, os proprietários colocam algum tipo de finança no negócio para começar as operações. Isso cria uma responsabilidade sobre o negócio na forma de capital, já que a empresa é uma entidade separada de seus donos. As empresas podem ser consideradas, para fins contábeis, somas de passivos e ativos, constituindo com esta formulação a equação contábil. Depois de passivos serem contabilizados, o restante é considerado positivo e o interesse/retorno do proprietário no negócio.

Esta definição é útil para a compreensão do processo de liquidação em caso de falência. Na primeira, todos os credores garantidos são pagos com proventos de ativos. Depois disso, uma série de credores, classificados em ordem de prioridade, tem o direito sobre as receitas residuais. Fundos próprios são a última reivindicação do patrimônio, pagos apenas após todos os outros credores serem pagos. Nos casos em que até mesmo os credores não conseguem obter dinheiro suficiente para pagar suas contas, nada é deixado ao reembolso do capital próprio. Assim, o capital próprio é reduzido a zero. Fundos próprios também são conhecidos como capital de risco.

Investimentos de renda variável

Muitos textos tratam a renda variável como um tipo de aposta. Não faça isso, pois apostas dependem muitos mais de sorte do que do gerenciamento correto de suas finanças. (Foto: divulgação)

Alguns tipos de investimentos em renda variável são: ações, fundos de renda variável (fundo de ação, multimercado e outros), quotas ou quinhões de capital, commodities (ouro, moeda e outros) e os derivativos (contratos negociados nas Bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas).

Ao investir em renda variável, o indivíduo está assumindo riscos inerentes ao investimento e deve estar consciente de tal aporte de recursos para não perder dinheiro sem motivos. Este gênero de investimentos é o que demanda maior conhecimento do mercado e maior quantidade de informações para o gerenciamento de riscos, além de um constante monitoramento do mercado afim de se aplicar e analisar tendências que podem indicar futuros prejuízos.

Categorias:

Comente e participe !

Links patrocinados

Links patrocinados

X
Crédito ou Débito por email!