Você recebeu sua restituição do Imposto de Renda este ano só em dezembro e não quer ter que esperar tanto no ano que vem para ter direito a este dinheiro? Não se preocupe: é fácil aprender a receber sua restituição do Imposto de Renda mais cedo, sendo necessário apenas um pouco de organização da sua parte.

Quem recebe a restituição do imposto de renda mais cedo?

Quanto mais cedo você declarar seu imposto de renda, mais cedo você vai receber sua restituição do Imposto de Renda. Simples assim.

O problema é que a grande maioria dos brasileiros deixa as coisas para última hora e acabam só declarando nos últimos momentos, após terem conseguido todos aqueles trocentos documentos que estavam faltando para a declaração completa.

Portanto, recebe a restituição do imposto de renda mais cedo quem é organizado e está preparado para fazer sua declaração desde o primeiro dia disponibilizado para a entrega, geralmente início do mês de março.

Imposto de Renda mais cedo

Quanto mais organizado você for, mais cedo irá declarar seu Imposto de Renda e mais cedo receberá sua restituição. (Foto: divulgação)

O que eu tenho que fazer para receber a restituição do Imposto de Renda mais cedo no ano que vem?

Primeiramente, você tem que organizar todos os documentos necessários para que sua declaração fique completa. Para isso, você vai precisar:

Reúna comprovantes

Todos os comprovantes de pagamentos de aluguel, médico, psicólogo, engenheiro, arquiteto e demais profissionais liberais mesmo que as despesas não sejam dedutíveis do IR, incluindo CPF ou CNPJ de todos os beneficiários de doações ou pagamentos.

Quando você tem uma organização destes comprovantes, fica fácil saber quais estão faltando e assim, antes de começar o prazo da declaração, você pode entrar em contato com os profissionais para a emissão dos comprovantes de pagamento.

Seu banco e corretora de valores disponibilizará um informe de rendimentos e quanto mais cedo você tiver acesso a ele melhor. Sobre seu emprego, você pode pedir para o contador da empresa e/ou setor financeiro para sua declaração.

Verifique sua documentação e a de seus dependentes

Todos os dependentes tem de ter documentos regulares. Isso significa que CPF, identidade, comprovantes e demais documentos dos seus dependentes tem de estar todos regularizados. Principalmente quem tem filhos adolescentes, devem o quanto antes fazer o pedido do CPF destes.

Coloque em um papel ou planilha todos seus gastos

Seja gastos em saúde, educação, empregados domésticos ou o que for, anote todos os CPFs e CNPJs dos prestadores de serviços e obtenha comprovantes para todos os serviços prestados. Colocar em um papel ou planilha vai te ajudar a organizar todos os gastos. Geralmente, faço isso com as minhas contas do Banco abertas no Internet Banking, afim de verificar retiradas da minha conta e “casá-las” com os gastos e despesas do ano.

Organize um arquivo e/ou pasta para o Imposto de Renda

Tenho uma pasta para todos os comprovantes e um arquivo em meu computador com todos os recibos online. Não estão tão organizados, mas pelo menos sei onde estão todos os documentos que preciso.

Vale lembrar de não jogar nada fora e, preferencialmente, fazer um backup de todas as informações. Isso significa tirar xerox dos documentos físicos e gravar os dados dos comprovantes em alguma mídia, pen drive ou na nuvem. Eu uso o Dropbox para guardar minhas informações e documentos.

Tire um dia de todo mês para organizar seus comprovantes

Escolha um domingo ou sábado para guardar todos os documentos e deixá-los organizados. Anote as informações em uma planilha de orçamento familiar, uma agenda ou no seu computador em um arquivo de texto.

Deus ajuda quem cedo madruga. E aqui, o ditado vale muito bem. A Receita ajuda aqueles que são organizados e declaram seus Impostos mais cedo. Assim, premiam os organizados, que ainda também tem tempo de sobra para corrigirem eventuais erros.

Ficou alguma dúvida? Deixem suas perguntas no espaço de comentários abaixo que teremos o prazer em respondê-las!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)